Como otimizar as rotas de manutenção da sua equipe

A manutenção industrial é muito usada para dar maior qualidade e reduzir os custos de produção. Esse recurso utiliza-se de técnicas e equipamentos, mantendo ou restaurando uma peça e estabelecendo condições favoráveis para seu funcionamento.

 

Esse processo é iniciado pela solicitação de uma possível falha feita pelo cliente. Este contrata uma empresa especializada para esse tipo de situação. A verificação é feita por uma equipe capacitada que atua nas Rotas de Manutenção Preditiva e Inspeção.

Os profissionais realizam a inspeção visual e/ou através de aparelhos para diagnosticar ruídos, aquecimento, vibração ou qualquer outra anomalia.

O que define os ótimos serviços de manutenção são as rotas feitas por esses especialistas. Esses itinerários devem ser feitos visando a qualidade da inspeção das máquinas da corporação, aumentando sua qualidade, tornando-o mais rápido e reduzindo seus custos.

Quer saber mais como otimizar as rotas de manutenção da sua equipe? Continue lendo!

Defina um plano de rotas

O plano de rotas é um documento feito para estabelecer a importância e a criticidade dos equipamentos, elaborando ações para prever possíveis anomalias em todos os equipamentos da fábrica.

Esse laudo recolhe todas as informações durante o funcionamento de cada máquina, estabelecendo as prioridades para futuras inspeções.

Use um sistema para compilar todo o desempenho dos instrumentos

Utilize programas para registro das informações coletadas durante as inspeções, crie um banco de dados, compare com as especificações do fabricante, possibilitando prever até quando o aparelho vai funcionar, permitindo elaborar uma série de estratégias preditivas para a manutenção.

Ter esses dados compilados e organizados permite geração de estatísticas e estabelecer prioridades na hora de inspecionar um aparelho.

Defina as prioridades para manutenção

Planeje uma lista, estabelecendo onde e quando as ações de inspeção dos equipamentos devem ser executadas. Defina as prioridades de manutenção, classificando-as em:

  • Emergência: em caso de defeitos ou falhas que trazem riscos sérios à operação, devendo a execução ser imediata das correções;
  • Crítico: casos de defeitos como desgaste acentuado, vazamentos, lubrificação inadequada, porém, não comprometem principalmente a segurança do operador e também a qualidade da produção, neste caso deve ser programada uma intervenção mais próxima, por exemplo uma parada para manutenção preventiva ou preditiva, o ideal em até 7 dias;
  • Normal: casos de inexistência de defeitos, porém, se faz necessário a inspeção/manutenção, por exemplo: reaperto de conexões elétricas, lubrificação, eliminação de pequenos vazamentos, retorqueamento de parafusos, inspeção termográfica. Ações já planejadas com execução prevista nas manutenções preventivas ou preditivas. Estas normalmente são planejadas com base nas especificações do fabricante das máquinas e equipamentos, incluindo instruções sobre qual a periodicidade para execução desta manutenção.

Determinar essas preferências ajuda agilizar quais as primeiras ordens de manutenção a serem executadas.

Faça rotas planejadas para manutenção preventiva e preditiva

A manutenção preventiva controla e monitora o funcionamento dos equipamentos para que estes operem sempre próximo das condições em que saiu da fábrica. Ela também indica as condições reais de funcionamento dos aparelhos através da coleta de dados em tempo real, definindo a duração de cada um.

Por isso, estabeleça rotas que contemple esses conceitos. Assim será possível identificar facilmente as prioridades, as datas de inspeção e reparos programados.

Com esse planejamento, a equipe de manutenção terá rotas que vão atender de forma rápida e eficiente os seus clientes, sem prejudicar o desenvolvimento das suas produções.

Invista em uma equipe qualificada

O mais importante para otimizar as rotas de manutenção é ter profissionais capacitados e habilitados para executar quaisquer ações durante a inspeção. A equipe verifica visualmente ou utiliza instrumentos para detectar, por exemplo, ruídos, desalinhamento, aquecimento, vazamento, etc.

O grande diferencial para as rotas de manutenção da sua equipe é integrar todas as informações e processos. O diálogo deve ser constante com o operador e supervisor de produção, afinal, são eles que estão em tempo integral manuseando a máquina e ou equipamentos. Assim, fica mais fácil definir as melhores estratégias para que as inspeções agreguem qualidade e baixo custo ao processo produtivo.

Sua equipe também deve fazer parte dessas decisões. Cada profissional possui visões e experiências diferenciadas sobre manutenção, contribuindo para otimizar as suas rotas. Procure sempre inovar os métodos de manutenção, acompanhando nosso blog!