5 erros comuns que desperdiçam energia (e como evitá-los)

Em muitas indústrias e empresas, o consumo de energia elétrica tem se tornado o principal custo. Esse fato se deve à dependência que os diversos segmentos têm da energia para manter suas atividades, além de ser um recurso indispensável para a jornada de trabalho noturna e para o conforto dentro das edificações.

Sob esta condição, fica a cargo dos gestores adotarem posturas que otimizem o consumo dentro dos estabelecimentos. Confira alguns erros que geram desperdício de energia e saiba como agir diante de cada um!

1. Manter aberturas insuficientes

Em uma área com poucas aberturas, a ventilação sempre é comprometida, criando a necessidade de uma refrigeração artificial por meio de aparelhos. A solução é usar janelas maiores — tomando o cuidado para que possuam vidro duplo — e quebrar paredes ou divisórias para ampliar o espaço total.

Além de possibilitar a entrada de ar fresco no ambiente, essa solução garante maior iluminação natural e faz com que menos lâmpadas precisem ficar ligadas durante o dia.

2. Possuir áreas subutilizadas

Em espaços comerciais e industriais, os grandes halls e corredores de passagem são peças que sempre gastam energia sem necessidade. Como são locais de breve permanência, a sugestão é que contem com sensores de movimento para acender a luz somente na presença de pessoas. Como consequência, o desperdício de energia será menor.

3. Pintar paredes e superfícies com cores escuras

Os tons escuros, muitas vezes utilizados em paredes ou superfícies de mobiliário, absorvem muita luz e esquentam o ambiente rapidamente quando comparados aos claros. Neste caso, opte sempre por cores neutras e que sejam reflexivas, principalmente o cinza claro ou branco total.

4. Usar equipamentos ineficientes

O uso de lâmpadas incandescentes ainda é bastante comum em diversos estabelecimentos, mas elas consomem muita energia. O ideal é que sejam trocadas por fluorescentes, ou, se possível, por modelos em LED. Estas costumam ser mais caras que as comuns, mas o benefício aparece a longo prazo, tanto na duração da lâmpada quanto na economia de energia elétrica.

Para garantir a eficiência de aparelhos como ar condicionado e computadores, a dica é adquirir modelos mais modernos que demandem um menor consumo de energia. Ambos investimentos compensam com o passar do tempo.

5. Desvalorizar a manutenção

Em empresas, seja qual for o setor, alguns equipamentos têm a vida útil comprometida pela falta de manutenção. Com isso, há perda de aparelhos e necessidade de troca antes do tempo. Quando não estragam, esses equipamentos tendem a consumir muito mais energia para funcionar a todo o vapor, o que também é custoso para a empresa.

Para evitar esses incômodos, o ideal é que os gestores invistam em uma manutenção preventiva e de qualidade, pois só assim estarão aproveitando seus recursos de maneira eficaz e com economia de energia.

Nas indústrias, é possível contar com o apoio dos funcionários para a manutenção preventiva através de checagens gerais nos aparelhos, o que facilita a identificação rápida de problemas e posterior conserto.

E você, conhece outras formas de otimizar o uso da energia dentro das empresas e indústrias? Deixe um comentário!